Apoie o Criar!

apoie-o-criar

 

Ao apoiar o Instituto Criar, você está nos ajudando a fortalecer a juventude que transforma nosso país.

 

Cada doação conta! E nos ajudará a manter nossa estrutura, colaborando com o investimento de novos equipamentos, materiais e softwares para a formação dos nossos jovens.

 

Brasil de Fato: Documentário "Raízes" faz busca pela ancestralidade negra brasileira

Cena em que aparece Kelton, personagem que busca seus ancestrais / Reprodução

Cena em que aparece Kelton, personagem que busca seus ancestrais / Reprodução

 

“O “Raízes” nasce de um questionamento de alguns jovens negros sobre o porquê de a gente não conhecer a nossa história. Do porquê, ao conversar com amigos brancos, eles sabem exatamente de onde veio sua família e seu sobrenome, e a gente nunca sabe sobre os negros de nossa família. A gente tem uma sociedade que nega parte da história de nosso país, invisibiliza e esconde a história dos negros e dos povos originários”, diz Simone Nascimento, jornalista e uma das idealizadoras do projeto.

Para Nascimento, o filme surge em um momento de grande reflexão sobre identidade negra e resgate da ancestralidade. “O personagem do filme é Kelton, um jovem real, que escolhemos após uma campanha que procurou jovens negros em busca de suas raízes afro-brasileiras. A partir disso, a gente conheceu vários jovens negros da cidade de São Paulo. E, apesar de o Kelton estar fazendo uma busca sobre ele, existe também algo que é coletivo, é uma busca coletiva pela história do povo negro”, aponta.

Além de Simone Nascimento, o filme foi idealizado por Carlos de Nicola, Nayara Mendl e Wellington Amorim. O longa-metragem tem incentivo de uma iniciativa do Instituto Criar, a Estácio e o Prêmio Criando Asas, que fomentam e viabilizam projetos que usam o audiovisual como ferramenta de transformação social.

 

Leia a matéria original na íntegra, clicando aqui.

Quero ser um aluno!

Para participar do nosso programa de Formação*, é necessário passar por um Processo Seletivo, que acontece anualmente entre os meses de Março e Abril. Para isso, é preciso atender o seguintes critérios:

  • Ter entre 17 e 20 anos;
  • Ter renda percapta igual ou inferior a 1/2 salário mínimo;
  • Residir nos municipios de São Paulo ou Osasco;
  • Não exercer atividade remunerada;
  • Ter disponibilidade de segunda a sexta-feira das 8h30 às 16h.
  • Estar estudando ou já ter concluído o 3º ano do Ensino Médio.

* Nosso ano letivo inicia em Agosto e encerra em Junho do ano seguinte.

Vídeo Criar | Selecionados para Mediadores Vídeo Criar - Nível 1 - em 2017

Foram selecionados para Mediadores Vídeo Criar – Nível 1 – em 2017:

Alef Lima da Paz
André Luiz dos Santos Menezes
Brenda Victor
Bruna Rodrigues de Lima
Davi Pereira Costa Santos
Jader Monteiro
Leilton Santos de Oliveira
Lucas Alves de Carvalho Chagas
Mayra Jóia Marinho Assunção
Pâmela Cristina Santana Pinto

O Programa Sampa Cine Tec, da SPCine está no Criar!

14882177_1358673647506190_217491896129163373_o

 

Começou ontem, o programa #SampaCineTec, promovido pela @SPCine_.

Tá! Mas o que é isso??? É o mais recente programa de formação da Prefeitura de São Paulo. Após um processo seletivo, foram selecionados 64 pessoas entre 18 e 29 anos, todos com uma base mínima de conhecimento no audiovisual, para passarem por uma experiência de 4 meses em distribuidoras de cinema, produtoras, emissoras de TV, estúdios de animação e locadoras de equipamentos.

Maaaas antes do início do programa nas empresas, a turma passará por um processo intensivo de formação teórico-prático durante 5 semanas, DUAS delas, AQUI no Instituto Criar! E o mais legal: os mediadores dessa formação são nossos VETERANOS!

Ficamos imensamente felizes por sermos, mais uma vez, super reconhecidos na formação pro mercado audiovisual.

___________

O objetivo do programa é oferecer educação e experimentação profissional em audiovisual para jovens de baixa renda. Idealizado e coordenado pela Spcine, conta com parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendorismo (SDTE), da Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura e da Agência São Paulo de Desenvolvimento (ADESAMPA).